A Campanha

CONCEIÇÃO EVARISTO é uma escritora reconhecida na Literatura por obras como Becos da Memória, Ponciá Vicêncio, Insubmissas Lágrimas de Mulheres, Histórias de Leves Enganos e Parecenças, Poemas da Recordação e Outros Movimentos. É uma intelectual que escreve a partir de referências históricas, como a Escravidão, e suas vivências num país ainda atravessado pelo racismo e a desigualdade. Conceição chama seu estilo de “escrevivência”, o que lhe permite, a partir do ponto de vista de uma mulher negra e periférica, recontar episódios que foram deturpados pelo poder, que no Brasil é, invariavelmente, branco, masculino, patriarcal, conservador, autoritário.

Considerando que Machado de Assis, fundador da Academia Brasileira de Letras, era negro, a conquista da cadeira número 7 da Academia Brasileira de Letras, por Conceição Evaristo, nos parece necessária, natural e possível. Considerando nosso longo histórico escravocrata e que em mais de 120 anos da fundação da Academia, nenhuma mulher negra esteve nesta posição. Por isso, Conceição Evaristo merece ser o próximo nome a constar nos livros de História ,enquanto a primeira mulher negra a ingressar na ABL.

“A candidatura de Conceição Evaristo à Academia Brasileira de Letras busca reconhecer não só sua grande qualidade literária, a sua efetivamente capacidade de narrar, como também um processo histórico de reconhecimento da presença negra na literatura. Não é razoável que uma academia, fundada por um negro, tenha apenas um negro participante dela e nenhuma mulher negra. Então está mais do que na hora da gente contar com a representação considerando o momento necessário de afirmação das lutas identitárias no Brasil e da importância do reconhecimento da dignidade e da força negra neste país”, informa Jailson de Souza e Silva, fundador do Observatório de Favelas, Instituto Maria e Joao Aleixo.

#ConceiçãoEvaristoNaABL

Vamos juntos nesta campanha: https://goo.gl/9kX77c

Participe do Twittaço nos dias 7 e 20 de junho, a partir das 18h com a hashtag #ConceicaoEvaristoNaABL

 

Quem assina a campanha:

  • Observatório de Favelas
  • Instituto Maria e João Aleixo
  • Redes da Maré
  • Promundo
  • Fundação Tide Setúbal
  • Universidade Dundee